Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblio Tubers

Pensamos a escola como sistema aberto, capaz de refletir a sociedade e de responder aos desafios contemporâneos. Acreditamos no poder da partilha e das redes. Defendemos os recursos abertos e a biblioteca como centro de saber na escola.

Biblio Tubers

Pensamos a escola como sistema aberto, capaz de refletir a sociedade e de responder aos desafios contemporâneos. Acreditamos no poder da partilha e das redes. Defendemos os recursos abertos e a biblioteca como centro de saber na escola.

Avaliar | Literacia na era digital | parte I

Evolução do conceito e propostas para articulação com o currículo e sua avaliação

Dezembro 21, 2019

literacia.jpg

As alterações constantes no nosso mundo, em grande parte fruto da evolução da tecnologia, têm implicações em todos os setores da atividade e um impacto muito forte na forma como aprendemos, trabalhamos e nos relacionamos - connosco, com os outros e com a sociedade.

Nesse sentido, o currículo está em constante evolução e, com ele, os conceitos que lhe dão corpo, especialmente o de Literacia.

Este conceito está intrinsecamente ligado à educação e faz parte do currículo universal. A sua atualização e consequente avaliação torna-se, por isso, imprescindível.

O Biblio Tubers, atento a estas questões, traz-lhe em primeiríssima mão a declaração de posição do National Council of Teachers of English (NCTE).

Para facilitar o trabalho aos profissionais da educação vamos, ao ritmo de vários posts, adequar a proposta desta instituição, criando formulários de avaliação, que poderão ser usados livremente por todos. Para isso basta solicitar-nos o link do formulário para o email: workprogress6@gmail.com

Começamos com a competência "Participar de forma eficaz e crítica num mundo em rede".

As fontes de informação utilizadas atualmente são quase totalmente digitais, pelo que é necessário que os alunos saibam participar num mundo em rede. Criar redes de partilha entre pessoas, ideias e informações é essencial para que os nossos alunos sejam consumidores críticos, capazes de saber ser e estar num mundo cada vez mais global.

O primeiro questionário permitirá aos interessados (professores, educadores, alunos, pais...) avaliar ou autoavaliar-se no que diz respeito a esta primeira competência: Participar de forma eficaz e crítica num mundo em rede.

Ensinar e aprender no século XXI

O papel dos Media no ensino e na aprendizagem

Novembro 24, 2019

A importância dos Media na sociedade e a pertinência do projeto MILD, da Rede de Bibliotecas Escolares.

Em foco, as atividades de escrita(s) e leitura(s) na Web. A importância de uma(s) e outra(s) para prevenir a desinformação são questões centrais. Podem os Media contribuir para melhores aprendizagens? Como se aprende e ensina na Web?

Nesta apresentação são dados exemplos e apontadas pistas, em torno da Escola, dos Media e da (des)informação.

A Escola deve dotar os alunos das competências que lhes permitam aprender ao longo da vida, estarão os professores preparados para tal?

A importância da curadoria digital.

 

Ensinar e aprender no século XXI

Comunicação apresentada na 12ª edição do Encontro Anual da Rede de Bibliotecas Escolares de Leiria, que decorreu nos dias 22 e 23 de novembro, no Estádio Municipal Dr. Magalhães Pessoa, em Leiria.

 

O impacto das redes na disseminação da informação

O caso da Rede de Bibliotecas Escolares

Novembro 22, 2019

Nesta apresentação é descrito um estudo que analisa o impacto das redes na disseminação da informação e cujos dados foram recolhidos num dos mais paradigmáticos casos de popularidade nas redes sociais, o da Rede de Bibliotecas Escolares.

O enquadramento conceptual é feito a partir do processo de curadoria digital, exemplificado para cada um dos canais da RBE e assente na sua identidade digital, cujo conceito também é explicitado no artigo.

Os números recolhidos são representativos da popularidade desta rede e, sobretudo, do potencial de disseminação de informação e de conteúdos que não pode ser ignorado, sobretudo no mundo da educação.

Este artigo foi publicado e apresentado no 21st International Symposium on Computers in Education (SIIE) que foi realizado em Tomar, Portugal, numa organização conjunta do Instituto Politécnico de Tomar e do Instituto Politécnico de Castelo Branco, de 21 a 23 de novembro de 2019.

O impacto das redes na disseminação da informação

 

Transmedia storytelling em contexto educativo

Estudo de mestrado

Novembro 17, 2019

A expansão das redes sociais e a emergência dos dispositivos móveis, "alavancados" na tecnologia, têm sido o foco das interações sociais de grande parte da população.

A escola não pode alhear-se desta realidade e a utilização da tecnologia para motivar os alunos, levando-os a tornar-se produtores da sua própria aprendizagem, torna-os mais confiantes e críticos. Uma das ferramentas que pode contribuir para este processo é o recurso ao Transmedia Storytelling.

Desta forma, face à mobilidade associada à tecnologia digital, a aprendizagem não acaba com o toque do final da aula. Ao existir uma maior liberdade, através da utilização de diversas plataformas, os estudantes podem aceder, quando e onde quiserem, a conteúdos ou propostas de trabalho.

Este novo paradigma, que inclui a tecnologia em contexto de sala de aula, poderá contribuir para melhorar as práticas pedagógicas.

Nesta apresentação, são discutidos os resultados de um estudo realizado num percurso transmediado a partir da obra "Alice no País das Maravilhas".

Pode consultar o site de apoio a este estudo.

Oiça aqui o podcast da apresentação do projeto:

A metodologia do trabalho de projeto ao serviço das aprendizagens

Gerir projetos no âmbito da autonomia e flexibilidade curricular

Novembro 17, 2019

A METODOLOGIA DO TRABALHO DE PROJETO AO SERVIÇO DAS APRENDIZAGENS

Esta apresentação permite:

1º Sensibilizar os professores para a importância do trabalho de  projeto, enquanto metodologia que promove:

  • O desenvolvimento de competências consignadas no Perfil do Alunos - comunicar, trabalhar em equipa, decidir, avaliar;
  • O envolvimento do aluno na conceção, realização e avaliação de projetos, que articulam saberes de diversas áreas disciplinares e que promovem a transferibilidade das aprendizagens.

2º Apoiar os docentes na criação de dispositivos de intervenção, adequados à prática educativa, no âmbito da metodologia do trabalho de  projeto.

Currículo: Que desafios?

Novembro 12, 2019

CuRRícuLO: Que desafios?

Os projetos de autonomia vivenciados pelas escolas criaram a necessidade de recentrar a discussão em torno do currículo e do papel que os professores assumem enquanto gestores.

Nesta apresentação, promove-se a reflexão em torno do conceito de currículo, sempre marcado pelo percurso diacrónico, social, cultural e político.

A biblioteca escolar surge enquanto centro de aprendizagem, disseminador de práticas inovadoras, possíveis com as novas alterações organizacionais e curriculares.

 

Literacia mediática: Uma competência essencial na sociedade atual

O papel das bibliotecas escolares

Outubro 03, 2019

A literacia mediática, a rede de aprendizagem e a curadoria de conteúdos estão intimamente ligadas. São competências essenciais do professor e de qualquer profissional do século XXI que se quer manter atualizado, num mundo em mudança acelerada.

Se um professor não tem a capacidade de se autoformar, de aprender, quem a terá?

Hoje mais importante do que aquilo que se sabe quando se tira uma licenciatura ou qualquer outro título académico é a capacidade de continuar a aprender. Esta é uma exigência da sociedade atual.

É, por isso, fundamental que os professores sejam capazes de se autoformar ao longo da vida, só assim podem formar alunos com essa mesma capacidade.

A Escola deve ensinar com os Media e para os Media, com a Web. Ou não aprendessemos nós 70%  do que sabemos em redes informais. A missão da Escola mantém-se e reforça-se: transformar a informação em conhecimento. É uma oportunidade para aproximar os alunos da escola, e esta da sociedade, favorecendo aquele que deve ser o novo papel do professor.

O professor já só está sozinho na sala de aula se quiser.

É o tempo da biblioteca escolar sair de portas, alargar o seu âmbito e entrar na sala de aula, assumindo-se como o centro difusor do saber na Escola e na comunidade educativa. Desta forma promoverá uma cultura do saber na Escola. Como fazê-lo?

Estas foram algumas das ideias apresentadas e desenvolvidas nesta comunicação.

Literacia mediática: uma competência básica na sociedade atual

Apresentação feita no dia 24 de novembrode 2018, no 11º Encontro de Bibliotecas de Famalicão.

Pegada Digital

Os algoritmos e a importância dos dados

Setembro 29, 2019

Vivemos na era dos ecrãs. Vivemos ligados. Os nossos dados, a nossa vida, estão espalhados e acessíveis na Rede. Com que implicações? Quem os gere? Como os usamos em nosso benefício? Para entendermos esta problemática em toda a sua extensão, aborda-se a importância dos dados (uma revolução em curso que vai alterar a nossa forma de viver, trabalhar e pensar), os algoritmos e a importância crescente da reputação, nas nossas vidas.

Nesta apresentação mostra-se como construir e gerir a nossa identidade digital de forma a controlarmos a nossa pegada digital.

My Page

Apresentação feita no "I Encontro das Bibliotecas Escolares no Concelho de Palmela", em 23 de março de 2019.

 

Flexibilizar o currículo: Qual o papel das Bibliotecas Escolares?

Um desafio para a Escola e para os Professores

Setembro 29, 2019

Os planos de autonomia e flexibilidade curricular valorizam o papel da Escola na construção de novos perfis e novas competências dos alunos. Nesse sentido os documentos orientadores de cada escola devem focar-se não só na vertente organizacional, mas também na vertente do aprender e do ensinar. Só assim se melhorará a qualidade das aprendizagens.

Nesta apresentação, são apresentadas as diferentes áreas da flexibilidade curricular e são apontadas pistas para um trabalho de verdadeira articulação com a Biblioteca Escolar.

FLEXIBILIZAR O CURRÍCULO: qual o papel das BIBLIOTECAS ESCOLARES?

Apresentação feita nos Colóquios da Neve, na Covilhã, em 23 de novembro de 2018.

Inovar com a Biblioteca Escolar

Novas formas de ensinar e de aprender

Setembro 29, 2019

Os novos desafios lançados plea autonomia e flexibilidade curricular são, de facto, oportunidades para inovar e a biblioteca escolar é, por excelência, um local de inovação. Nesse sentido, são apresentadas algumas pistas para que os professores possam contar com o apoio fundamental da Biblioteca, no exercício efetivo da autonomia curricular, implementando novas formas de organizar o espaço e o tempo.

Inovar com a Biblioteca Escolar

Apresentação feita no lançamento do ano letivo no Agrupamento de Escolas de Vila Nova da Barquinha, em 5 de setembro de 2019.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Twitter

Facebook