Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblio Tubers

Pensamos a escola como sistema aberto, capaz de refletir a sociedade e de responder aos desafios contemporâneos. Acreditamos no poder da partilha e das redes.

Biblio Tubers

Pensamos a escola como sistema aberto, capaz de refletir a sociedade e de responder aos desafios contemporâneos. Acreditamos no poder da partilha e das redes.

fobIA | Simplificar... esta é a palavra de ordem para o ano letivo 2023/2024

Pode a Inteligência Artificial ajudar?

Setembro 17, 2023

O ano letivo 2023/24 trouxe como novidade o Despacho 2/23 que pretende simplificar e modernizar os processos administrativos nas escolas. São 20 medidas que visam desburocratizar as escolas. O uso da tecnologia permite implementar algumas destas medidas, como a realização de reuniões online ou o trabalho remoto.

6.png

Imagem criada com IA |  Stable Diffusion Web. (Prompt "A teacher, full of papers and looking tired at his desk, suddenly has a bright idea.")

Mas poderá a inteligência artificial (IA) ajudar?

Numa altura em que se questiona a utilização do digital em contexto educativo e em que se proibe o uso de telemóveis nalgumas escolas, o que pensar da incontornável IA?

Independentemente de sermos ferverosos adeptos do digital ou recearmos os seus avanços e impactos na sociedade, enquanto educadores temos a responsabilidade de perceber como é que as escolas podem utilizar de forma apropriada a IA, quer para simplificar processos administrativos, quer em contexto de ensino e de aprendizagem. 

Cabe aos líderes em cada escola (diretores, coordenadores de departamento, coordenadores de projeto, professores e técnicos) criar as condições para utilizar de forma eficaz e ética a IA, lembrando-se sempre que é uma ferramenta de trabalho que não tem consciência (não compreende nem controla nada), limitando-se a procurar o que lhe pedimos na sua vastíssima base de dados.

A Comissão Europeia lançou o documento intitulado Orientações éticas para educadores sobre a utilização de inteligência artificial (IA) e de dados no ensino e na aprendizagem que ajuda as escolas a integrar esta tecnologia em quatro áreas principais:

  • criação de sistemas de tutoria inteligentes e individualizados para o ensino dos alunos,
  • apoio aos alunos de forma individualizada,
  • apoio aos professores, nomeadamente na avaliação, monitorização de alunos e até criação de recursos pedagógicos,
  • apoio aos sistemas, como por exemplo na análise dos dados das escolas, no diagnóstico de dificuldade de aprendizagem ou até em serviços de orientação.

 

Para isso, todos os profissionais da educação devem ser envolvidos nesta discussão, sobre como e quando utilizar a IA, procurando encontrar respostas para três questões essenciais:

  1. Como é que as escolas podem usar a IA para apoiar e melhorar a aprendizagem dos alunos?
  2. Como é que as escolas podem preparar os alunos, para uma sociedade cada vez mais competitiva, dominada por sistemas de IA?
  3. Como é que a escola pode ajudar os professores a tirar partido da IA, libertando o seu tempo para se dedicarem aos alunos?

 

O Bibliotubers deixa algumas propostas que podem ajudar as escolas a refletir sobre estas questões e a encontrar caminhos que facilitarão a integração da IA em contexto educativo, preparando os professores e os alunos para os desafios do nosso tempo. Cada escola deve seguir o seu próprio ritmo, tendo em conta o contexto, os recursos disponíveis e a disponibilidade dos atores educativos para iniciar este percurso.

 

Crie um ambiente propício à experimentação:

  • Destaque a utilização de ferramentas de IA por professores com bons resultados (pode ser no site da escola, na plataforma de LMS, ou até numa reunião de Departamento). Pode iniciar esta divulgação com exemplos de outras escolas ou até de outros níveis de ensino,
  • Possibilite a dinamização de pequenos worshops que permitam aos professores experimentar, sem receios, diferentes ferramentas,
  • Disponibilize informação sobre o uso eficaz de IA (por exemplo através de uma newsletter mensal, ou da partilha de artigos, documentação, exemplos práticos, nos canais de comunicação da escola.

 

Apoie os professores que querem utilizar a IA em contexto educativo:

  • Forneça os recursos necessários para a realização das tarefas em sala de aula,
  • Peça a professores que já utilizam a IA para coadjuvar os colegas que estão a começar a experimentar, ou crie a figura do Tutor de IA. 

 

Celebre os sucessos:

  • Incentive a partilha de boas práticas, quer em reuniões formais, quer informalmente (na sala de professores, nas redes sociais, por exemplo).
  • Promova uma cultura de reconhecimento e valorização na escola.

IMG_1088-transparente.png

Para saber mais sobre IA consulte os artigos da secção fobIA, ou a documentação disponível na Banca de Recursos Digitais, Depósitos de Valor.

 

Referência bibliográfica

Comissão Europeia, Direção-Geral da Educação, da Juventude, do Desporto e da Cultura (2022). Orientações éticas para educadores sobre a utilização de inteligência artificial (IA) e de dados no ensino e na aprendizagem. Serviço das Publicações da União Europeia. https://data.europa.eu/doi/10.2766/07 (https://data.europa.eu/doi/10.2766/07)

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

fobIA | Como criar uma apresentação com recurso à Inteligência Artificial

Tutorial para a utilização da ferramenta Gamma

Setembro 06, 2023

Uma das tarefas recorrente dos professores é a criação de apresentações de suporte ao processo de aprendizagem - para introduzir um novo conteúdo, para apresentar uma atividade/ projeto ou até para conhecer os novos alunos, no início do ano letivo.

Captura de ecrã 2023-09-06, às 18.45.39.png

O exemplo que deixamos hoje, e que se enquadra na secção de microlearning, é da ferramenta Gamma que, de forma fácil e rápida, cria apresentações gratuitas que pouparão tempo aos professores.

O tutorial criado guia os professores na utilização da ferramenta, neste caso com o objetivo de apresentar uma proposta de quebra-gelo para as primeiras aulas do ano letivo.

Disponibiliza-se também a apresentação criada com recurso à ferramenta "Gamma":

Se preferir, veja a apresentação online: https://gamma.app/docs/Apresentacoes-em-Sala-de-Aula-1baoxo88vq7tlmm

 

Acompanhe o fobIA para conhecer outras ferramentas de IA que poderão facilitar o seu trabalho.

 

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

fobIA | Planificar as duas primeiras aulas do ano letivo

Como preparar a receção dos novos alunos com a ajuda da IA

Agosto 16, 2023

O início do ano letivo aproxima-se e as expetativas em relação às novas turmas intensificam-se. É do conhecimento geral que as primeiras aulas são fundamentais para que se crie um relação positiva entre professores e alunos. Para que isso aconteça, o professor deve seguir algumas estratégias que lhe permitam conhecer os alunos, quer a nível académico, quer a nível das relações interpessoais.

IMG_1093.jpg

Imagem criada com IA | DALL-E (prompt 'Team work effort, building relationships')

 

Para facilitar o trabalho do professor, que no início do ano é sempre muito intenso, pedimos ao chatGPT que fizesse uma planificação para duas aulas. O prompt  / questão utilizado(a) foi 'Vou começar as aulas. Não conheço os meus alunos. Preciso de os conhecer, traçar o seu perfil. Faz-me uma planificação para 2 aulas iniciais. Utiliza português de Portugal'.

Como não gostámos da proposta para a segunda aula, utilizámos o prompt 'Não gosto da segunda aula, pois, se os alunos não tiverem temas em comum, não conseguem discutir em grupo. O que sugeres para alterar?'

Deixamos a proposta apresentada pelo chatGPT, em itálico, com adaptações nossas a bold.

Aula Inicial 1: Conhecer os Alunos

  • Duração: 90 minutos

Objetivos:

  1. Criar um ambiente acolhedor e propício à interação.
  2. Incentivar a apresentação mútua entre os alunos.
  3. Identificar interesses individuais e conhecimentos prévios.
  4. Estabelecer as bases para a construção de um relacionamento positivo.

Atividades:

  1. Boas-vindas e Introdução (15 minutos)

    • Receba os alunos calorosamente e explique brevemente os objetivos da aula.
    • Apresente-se de forma descontraída para criar um ambiente confortável.
  2. Jogo de Apresentação (20 minutos)

    • Escolha um jogo divertido para que os alunos se apresentem.
    • Pode ser o jogo "Duas Verdades e uma Mentira", em que cada aluno diz duas coisas verdadeiras e uma falsa sobre si mesmo, e os colegas tentam adivinhar qual é a mentira.
  3. Mapa de Interesses (25 minutos)

    • Forneça folhas de papel e marcadores coloridos.
    • Peça aos alunos que desenhem um "mapa" que represente os seus interesses, hobbies, atividades favoritas, etc.
    • Deixe um espaço para incluírem também o que gostariam de aprender ou alcançar nas aulas.
  4. Discussão em Grupo (15 minutos)

    • Divida os alunos em grupos pequenos para discutirem os mapas que criaram.
    • Incentive-os a partilhar pontos em comum e diferenças, bem como a trocarem impressões sobre os seus objetivos nas aulas.
  5. Feedback e conclusão (15 minutos)

    • Peça aos grupos que apresentem alguns pontos interessantes das suas discussões.
    • Agradeça aos alunos pela participação e entusiasmo.
    • Explique que essas informações o ajudarão a planificar as próximas aulas.

Aula Inicial 2: Explorar os Perfis Individuais e Fortalecer a Coesão do Grupo

  • Duração: 90 minutos

Objetivos:

  1. Explorar os perfis individuais dos alunos de forma inclusiva.
  2. Identificar conhecimentos e áreas a serem desenvolvidas.
  3. Promover uma maior coesão e interação entre os alunos.

Atividades:

  1. Introdução (10 minutos)

    • Inicie a aula relembrando brevemente o que foi discutido na primeira aula, mostrando a importância do conhecimento mútuo.
  2. Entrevistas em Grupos Diversificados (30 minutos)

    • Forme grupos de três a quatro alunos, garantindo uma mistura de interesses e personalidades.
    • Peça que realizem entrevistas entre si, explorando áreas como passatempos, experiências de vida, aspirações futuras, etc.
    • Isso permitirá que os alunos partilhem perspetivas diversas e descubram pontos em comum, mesmo que os interesses não sejam idênticos.
  3. Partilha das Entrevistas (20 minutos)

    • Cada grupo escolherá um representante para partilhar as informações mais interessantes ou surpreendentes que descobriram durante as entrevistas.
    • Destaque as semelhanças e diferenças entre os grupos, enfatizando a riqueza da diversidade na turma.
  4. Atividade de Colaboração Criativa (25 minutos)

    • Proponha uma atividade em que os grupos tenham que colaborar numa tarefa criativa.
    • Por exemplo, podem criar um mural com elementos que representam cada membro do grupo, combinando os seus gostos e interesses de maneira única.
  5. Apresentações e Reflexões Finais (15 minutos)

    • Cada grupo apresentará a sua atividade criativa à turma.
    • Abra um espaço para reflexões individuais, para que os alunos percebam como a atividade contribuiu para um melhor conhecimento dos seus colegas.
  6. Feedback e conclusão (10 minutos)

    • Conduza uma breve discussão sobre as experiências dos alunos durante a aula.
    • Agradeça a participação ativa dos alunos e reitere  seu compromisso em criar um ambiente inclusivo e colaborativo ao longo do ano.

Lembre-se de que este plano é apenas uma sugestão e pode ser adaptado de acordo com as características específicas da turma e as suas preferências como professor. O objetivo principal é criar um ambiente onde os alunos se sintam valorizados, envolvidos e prontos para colaborar ao longo do ano letivo (OpenAI, 2023).

IMG_1088 2.jpg

 
 
Referência Bibliográfica
OpenAI. (2023). ChatGPT (versão de 9 de agosto) [Large language model]. https://chat.openai.com/chat 
 
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

fobIA | Lançamento

Inteligência Artificial na Educação

Agosto 15, 2023

Foi na década de 40, do século passado, que se deram os primeiros passos na Inteligência Artificial (IA), com a teoria das redes neuronais, que deu origem, em 1950, ao famoso "Teste de Turing" (Alan Turing, 1950).

DALL·E 2023-08-15 15.47.14 - Fear and phobia of a

Imagem criada com IA | DALL-E (prompt 'Fear and phobia of artificial intelligence')

Passados 60 anos, John McCarthy (1956), utiliza o termo "Inteligência Arificial" e em 1958 desenvolve o primeiro programa com recurso a IA, o Lisp. Foram precisos mais de 60 anos para que esta sigla passasse a fazer parte do quotidiano de todos nós. Responsabilidade do ChatGPT.

Muito se tem, desde então, escrito, discutido, refletido sobre o impacto da IA na sociedade e, mais concretamente, no mundo da educação. Paradoxalmente, ou não, a história mostra-nos que a inovação passa por estas reações, de um lado os que aceitam sem reservas e do outro os que mostram um medo avassalador que tolda os sentidos, mas que cumpre uma função que não deixa de equilibrar e regular o processo de inovação /mudança.

O Biblio Tubers, ciente dos problemas que a Escola vive atualmente, lança a secção fobIA em que, para além do enquadramento conceptual que é necessário para uma apropriação consciente da IA em contexto educativo, apresentará propostas de exploração, pequenos tutoriais (microlearning) e recursos (colaboratório) que desmistificarão esta FOBIA.

IMG_1088 2.jpg

Logo criado com recurso a IA | Looka

PS. Claro que utilizaremos a IA para escrever os nossos artigos e para criar os nossos recursos. MAS, sempre, com o prompt, isto é, a linha de comandos que o Biblio Tubers criou e a indicação da app de IA utilizada.

Não foi o caso deste primeiro artigo escrito no Coffeine & Brunch, em Portimão.

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Internet das Coisas

Contributos para a Educação

Setembro 29, 2019

A Internet das Coisas, em inglês IoT - Internet of Things - , faz parte do nosso dia a dia, mesmo sem darmos conta, em casa, no trabalho e até no nosso carro. Basta estarmos ligados à Internet. Tudo pode ser ligado e integrado.

Nesta apresentação, para além da explicação do que é a Internet das Coisas e da sua diferença em relação à Inteligência Artificial, em inglês AI - Artificial Intelligence - é apresentada a sua utilização em contexto educativo.

Internet das Coisas

Apresentação feita em Figueira de Castelo Rodrigo no Encontro de Educação, "A par e passo, todos juntos vamos construir o futuro", em 8 de junho de 2019.

Oiça a apresentação, do dia 8, aqui:

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Twitter

Facebook

Analytics