Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Biblio Tubers

Pensamos a escola como sistema aberto, capaz de refletir a sociedade e de responder aos desafios contemporâneos. Acreditamos no poder da partilha e das redes.

Biblio Tubers

Pensamos a escola como sistema aberto, capaz de refletir a sociedade e de responder aos desafios contemporâneos. Acreditamos no poder da partilha e das redes.

Estúdio de literacias

Novos ambientes de cocriação nas escolas

Novembro 25, 2020

O mundo da educação está a mudar. Procura reencontrar o equilíbrio, abalado com a situação pandémica que o atormenta.

Deseja-se que, por uma vez, se deixe que tenda para a simplificação como qualquer outro sistema natural. Para isso a mudança deve ter origem nas escolas, nos professores e não na academia. Deve ser horizontal e não vertical.

O sistema educativo não suporta (mais) ruturas assentes em teorias, novas ou velhas, impostas por académicos ou decisores que não conhecem a Escola e a quem esta não reconhece autoridade.

É tempo da Escola se fazer ouvir e de assumir a mudança, para a sentir como sua e a adotar com naturalidade e responsabilidade. Sem ruturas, mas com mudanças efetivas, constantes - a ritmos diferentes - para não deixar ninguém para trás. É tempo de agir e de ouvir, de dar a voz aos professores, para que estes possam cumprir a sua missão. Ensinar.

Após este preâmbulo, o Biblio Tuber prossegue a sua missão de contribuir para a inovação nas escolas e apresenta uma proposta que, generalizada, poderá beneficiar o desenvolvimento de literacias nos estudantes, num processo natural, contextualizado e facilitador.

matthieu-comoy-koo_vYrlU_U-unsplash.jpg

 

Congregado num Estúdio de Literacias, a instalar nas escolas, dar-se-á corpo à criação de espaços onde os alunos poderão, com recurso à tecnologia, desenvolver projetos de trabalho variados, planificados por si e/ ou com os professores de forma a permitir o trabalho autónomo em torno das áreas de competência previstas no  Quadro Europeu de Competência Digital para Cidadãos e que se articula com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória:

Literacia de informação e de dados: 

  • Navegação, procura e filtragem 
  • Avaliação
  • Gestão

 

Comunicação e colaboração:

  • Interação
  • Partilha
  • Envolvimento na cidadania 
  • Colaboração 
  • Netiqueta
  • Gestão da identidade digital

 

Criação de conteúdos:

  • Desenvolvimento de conteúdo digital
  • Integração e reelaboração de conteúdo
  • Direitos de autor e licenças
  • Programação

 

Segurança:

  • Proteção de dispositivos
  • Proteção de dados pessoais e privacidade
  • Proteção da saúde e do bem-estar
  • Proteção do meio ambiente

 

Resolução de problemas:

  • Resolução de problemas
  • Identificação de necessidades e de respostas
  • Utilização criativa das tecnologias digitais
  • Identificação de lacunas na competência digital

 

Este Estúdio de Literacias poderá ser requisitado de forma autónoma pelos alunos (também o material poderá ser requisitado) ou em articulação com os conselhos de turma para a realização de projetos de turma.

Os alunos devem ter acesso a alguns recursos básicos:

  • Computador com ligação à Internet e com software de gravação e pós-produção de vídeo e áudio;
  • Câmara(s) de filmar (um bom tablet ou smartphone de última geração poderão substituir a câmara de filmar);
  • Colunas de som;
  • Microfones;
  • Monitor(es) (LCD ou LED);
  • ...

 

Idealmente, este Estúdio de Literacias deverá estar ligado aos monitores espalhados pela escola de forma a permitir emissões em direto, tendentes a promover uma cultura de escola que favoreça o saber e o conhecimento. 

Facilmente, poderão ser feitas emissões de rádio a partir deste Estúdio, para o Agrupamento e zonas populacionais envolventes e mesmo para o Mundo, via Internet.

Terminamos com uma condição para o sucesso deste Estúdio de Literacias. Este é um espaço de cocriação feito com e para os alunos. Assim se formam cidadãos autónomos, capazes de ter Voz num mundo cada vez mais mutável e competitivo.

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Planificar aulas híbridas

Pensar o presente, para responder aos desafios do amanhã

Novembro 03, 2020

A imprevisibilidade que caracteriza atualmente a educação, imposta pelas circunstâncias que vivemos, ilustra bem o grau de exigência com que se confrontam os professores. 

De facto, um pouco por todo o país há turmas em confinamento, obrigando os professores ao exercício de voltar ao ensino híbrido. pawel-czerwinski-sr9wzriI_48-unsplash.jpg

 

O Biblio Tubers, no seguimento da partilha de recursos educativos, deixa hoje três exemplos de planificações/ guias, simples e descomplicados, que poderão contribuir para a implementação de novas formas de ensinar, presencialmente e/ ou a distância.

O 1.º documento é um guia para um plano de aula, a distância, mista ou presencial, que orienta o trabalho dos alunos, favorecendo a sua autonomia na realização das tarefas e no acesso aos recursos que o professor cria/ disponibiliza para a sequência de aprendizagem planificada.

Este guia, organizado em sequências de aprendizagem, prevê momentos de trabalho em grande grupo (presencial ou síncrono) com a duração máxima de 10 minutos, para que os alunos assumam um papel ativo na sua aprendizagem.

Para facilitar a utilização do guia, sugere-se a utilização de uma plataforma de LMS, onde, entre outros, serão disponibilizados:

  • O guia da sessão,
  • Os recursos a consultar pelos alunos,
  • Um fórum de apoio/ ou chat da turma.

Uma nota final para a necessidade de simplificar a definição dos objetivos de aprendizagem, que devem ser discutidos com os alunos.

 

O guia apresentado anteriormente pode ser integrado num cenário de aprendizagem mais alargado que, seguindo o modelo proposto pela European Schoolnet, orienta a planificação do professor para o papel central do aluno, definindo não só os objetivos de aprendizagem, mas também as atividades em que os alunos vão ser envolvidos para concretizar estes objetivos.

Este modelo prevê, ainda, a utilização de ferramentas e recursos que contribuirão para a consecução do cenário, bem como a colaboração de outras pessoas e o acesso a outros lugares, que não o professor e a sala de aula.

 

Finalmente, e porque o saber não se baliza em disciplinas estanques e fechadas sobre si mesmas, apresenta-se um exemplo de uma planificação de um projeto que envolva várias disciplinas, de que são exemplo os domínios de autonomia curricular (DAC).

Este documento facilita a articulação das diferentes disciplinas e coloca a tónica nas fases do trabalho de projeto que deverão decorrer de forma natural e não balizadas pelo horário escolar e, consequentemente, pelas disciplinas. 

Para mais informações sobre o ensino híbrido, consulte os seguintes posts:

 

Caso deseje conhecer exemplos de utilização de alguns destes documentos, consulte as seguintes propostas do Colaboratório do Biblio Tubers:

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Twitter

Facebook